Peças Encenadas

Louco - A Lenda Negra de Saxon Frobenius

LOUCO – A LENDA NEGRA DE SAXON FROBENIUS

Louco – A Lenda Negra de Saxon Frobenius estreou na casa de shows La Pedrera, Lagoa da Conceição, Florianópolis, em 14 de janeiro de 2004. Fez temporada no Teatro Álvaro de Carvalho e no Teatro Adolpho Mello, em São José. Foi apresentada em Garapoba e em Camburiú.

É uma ópera-punk rock satanista, livremente inspirada no livro Louco. Conta a história de Saxon Frobênius, um importante astrônomo do século XX. Em 1952, ele matou e esquartejou a sua mulher, em Nova York, às vésperas de ser indicado para o Prêmio Nobel.

Depois de esquartejar a sua mulher, Frobenius foi salvo da cadeira elétrica pela intervenção dos militares que dirigiram o Projeto Manhattan, que construiu a primeira bomba atômica. Considerado psicopata, Frobenius passou o resto da vida em um manicômio judiciário. É numa cela do manicômio que ele vivência os terríveis acontecimentos passados, em contraponto com as intervenções da banda Sonix.

O texto apresentava monólogos curtos em oposição às canções alucinantes cantadas por Fábio Lessa, o ator que interpretava Saxon Frobenius. As intervenções da banda eram constantes, mantinha um som improvisacional entre uma canção e outra, com improvisações seriais radicais. As treze canções foram compostas por Mark Rockets e Fabiano Mesquita.

Um clima diabólico tomava conta do palco. O cenário criado pelo artista visual Waldir Sachs, cenógrafo com longa atuação em San Francisco, USA, era uma imersão numa banheira cheia de vísceras.

FICHA TÉCNICA:
Interpretação: Fábio Lessa (Saxon Frobênius)
Banda Sonix: Fabiano Mesquita (vocal), Mark Rockets (guitarra), Patrícia Fisch (baixo) e grupo
Cenário: Waldir Sachs
Pinturas: Pena Cabreira
Design gráfico: Maria Baladão
Produção, mídia e assessoria: Popmark Propaganda.
Direção: Julio Zanotta

DATA DE ESTREIA:
14 de janeiro de 2004 na La Pedrera em Florianópolis/SC

NA IMPRENSA

A louca trajetória de Frobenius

Considerado um dos mais importantes astrônomos dos Estados Unidos, Saxon Frobenius cometeu umcrime hediondo em Nova York em 1952:matou esquartejou a esposa. Depois de um conturbado processo judicial, Frobenius foi salvo da cadeira elétrica e considerado insano.

Diário Catarinense

14 de janeiro de 2004
Por: Rafaela Giordano
Ópera-Rock funde teatro e música em palco da Capital

As letras das músicas são carregadas de conteúdo crítico, ora satirico, ora dramático. Elas acrescentam uma carga emocional, que estabelece um dialogo com a cena.

A Notícia

14 de janeiro de 2004
Por: Redação A Notícia
Canções sobre Crime e Loucura

A trama é apresentada em monólogos curtos com um série de oposições rítmicas. A desordem emotiva de Frobenius o leva a uma situação delicada: confortar-se com os fatos de sua inexplicável conduta.

Diário Catarinense

24 de março de 2004
Por: Redação Diário Catarinense

GALERIA DE FOTOS