NA IMPRENSA

Lei da Anistia completa 35 anos neste mês

O dramaturgo relutou em entrar com um processo contra o Estado brasileiro. "No começo não quis a anistia, porque era contra meus princípios receber dinheiro do Estado. Mas a ditadura interrompeu minha carreira".

Jornal do Comércio

04 de agosto de 2014
Por: Marcus Meneghetti
A veia artística de Julio Zanotta

Eu tento fazer com que minha arte viva a vida. Minha arte vive a minha vida. Minha vida vive a minha arte. Não faço essa distinção. Mas isso, para mim, sempre foi espontâneo.

Jornal Tabaré

08 de junho de 2014
Por: Marcus Pereira
Leituras de Zanotta: o caos contemporâneo

Aqueles que viveram os anos 1970 e 1980 em Porto Alegre sabem muito bem que Zanotta foi quem iniciou o grupo Ói nóis aqui traveiz, com uma dramaturgia que quebrava convenções e deixava muito apreensivas as autoridades policiais de então.

Jornal do Comércio

27 de setembro de 2013
Por: Antônio Hohlfeldt
Dramaturgo Julio Zanotta fala sobre teatro, drogas e relações poliamorosas

Ele participava dessa utopia, achava que tinha que ter uma possibilidade que mantivesse o vínculo entre os dois e que permitisse a cada um ser feliz sexual e afetivamente.

Zero Hora

19 de agosto de 2013
Por: Fávio Prikladnicki
‘‘Acho que sou amado e odiado’’, diz o dramaturgo Julio Zanotta

Tenho amigos que estão na onda do xamanismo, fazendo experiência com alucinógenos. Tenho amigos que moram no campo, que levam uma vida radical, sem energia elétrica. E tenho amigos que só se preocupam em ter uma BMW.

Zero Hora

19 de agosto de 2013
Por: Fávio Prikladnicki
‘‘Eu me autoesculacho, me autoironizo em uma estética irreverente’’

Às vezes, eu era meio violento. Eu lia muito. Meu pai tinha uma biblioteca em casa, e andei lendo O Amante de Lady Chatterley. Aos 11 anos, li Anna Karenina inteiro. Mudou minha vida. Esses livros que li me deixavam com uma outra visão.

Zero Hora

19 de agosto de 2013
Por: Fávio Prikladnicki
Loucura da Palavra

Zanotta não é um escritor que se possa resumir em algumas linhas. São poucos aqueles que se dedicam prioritariamente ao texto teatral, mais raros ainda aqueles que escrevem à luz de vela com a caneta em punho.

Jornal do Comércio

19 de agosto de 2013
Por: Michele Rolim
Livraria tem acervo de Obras Raras

O livreiro faz questão de manter o e, facilmente identificável por quem visitar a livraria. Ele é capaz de dividir a mesma estante entre uma antiga edição em italiano de "A Divina Comédia" e uma biografia sensacionalista de Marylin Monroe.

AN Capital

13 de agosto de 1999
Por: Maurício Oliveira
Um Centauro para o Patrono

O presidente da CRL, Julio Zanotta Vieira fez a entrega do troféu. Bem-humorada, Lya Luft reclamou de não ter recebido um igual no ano passado.

Zero Hora

25 de junho de 1997
Por: Jerônimo Teixeira
A Bahia da literatura espera Godot na arca de Noé

Nós temos, no Rio Grande do Sul, um conjunto que tem qualidade, talento, tradição e um mercado. Mas esse mercado é muito regional. Me parece, às vezes, que a literatura gaúcha vive num estado de isolamento.

Zero Hora

25 de maio de 1996
Por: Redação Zero Hora
A Coleção Eichemberg

Em 1983 voltando com as finanças exauridas de uma viagem pela América Latina, Julio Zanotta Vieira montou uma banca de livros no Brique da Redenção. Dez anos depois, Zanotta é um dos livreiros mais respeitados de Porto Alegre.

Zero Hora

16 de agosto de 1993
Por: Julio Zanotta
Julio Vieira, no teatro busca um texto crítico com a carga do cotidiano

Mas graças principalmente às pessoas com quem trabalhei, que estavam ávidas pelo novo, pude fazer um trabalho pelo menos moderno, mais condizente com as necessidades que a realidade política impõe ao artista hoje.

FM.37

29 de setembro de 1979
Por: Redação Fm.37
Concurso de contos em Caxias

Com a presença de várias personalidades do município , realizou-se a entrega dos prêmios aos vencedores do I Concurso Sul-Rio-grandense de Contos, instituído pela Universidade de Caxias do Sul. Os vencedores, Gabriel Neves Camargo, Cleudes Piazza Ribeiro e Julio Cesar Vieira, receberam os prêmios das mãos do reitor em exercício, padre Sérgio Leonardelli.

Zero Hora

23 de agosto de 1969
Por: Redação Zero Hora
Pequeno - Conto de Julio Zanotta

Um homem, que caminhava em direção ao mercado, viu-o abaixou-se para pegá-lo. O objeto saltou para o lado e o homem nada agarrou.

Correio do Povo

16 de agosto de 1969
Por: Redação Correio do Povo