Peças Encenadas

Baudelaire

BAUDELAIRE

A peça apresenta a crônica da vida do primeiro poeta moderno e sua luta para encontrar a consciência radiante de si mesmo. O argumento gira em torno do encontro entre Baudelaire, na hora de sua morte, com misterioso Mefisto. O que faz ali este representante do seu lado obscuro? Veio buscar a alma do poeta? Veio cobrar um pacto?

Ao assumir no seu sonho as experiências da vida e as aparências do mundo, Baudelaire dá às suas evocações um caráter original, sublime e satânico. Insurge-se contra as convenções e perturba o coração e a consciência daqueles a quem oferece suas miragens.

O papel do mais importante poeta europeu do século XIX ficou a cargo do veterano ator Zica Vieira, que compôs um Baudelaire humano e sensível. Mefisto, foi interpretado por Édio Nunes, que construiu um personagem enigmático e sinistro. A atriz francesa Emily Nirlo declamava poemas de Baudelaire no seu idioma original, acentuando as suas cadências magníficas.

A montagem na deixava de ser um tributo à brasilidade. Num encontro insólito, um berimbau e um violoncelo acentuavam os momentos poéticos da peça. A capoeirista Mario de Martino tocava berimbau e interpretava a Jeanne Duval, a amante negra de Baudelaire, com a qual ele viveu, durante toda a vida, um conturbado caso.

FICHA TÉCNICA:
Elenco: Zica Vieira, Édio Nunes, Marion de Martino e Emily Nirlo
Violoncelo: Silvana Kalff
Figurino: Grupo Armação
Cenário: Cristhiane Lauda
Criação e Produção Gráfica: Roberto Felicidade e Maria Baladão
Direção: Julio Zanotta

DATA DE ESTREIA:
20 de março de 2002 na Casa do Teatro em Florianópolis/SC

NA IMPRENSA

Baudelaire e Mefisto em um encontro derradeiro

Os momentos poéticos da peça são marcados pelo berimbau da capoeirista Marlon de Martino, que também interpreta a atriz Jeanne Durval, a amante negra de Baudelaire, com qual viveu durante toda a vida, um conturbado caso.

Diário Catarinense

20 de março de 2002
Por: Redação Diário Catarinense
Os 30 anos do Armação, companhia de teatro da Capital estréia hoje a peça ‘‘Baudelaire’’, que inicia as comemorações da data

‘‘Baudelaire’’ tem texto e direção de Julio Zanotta e surgiu do encontro desse com a atriz amadora francesa Emily Nirlo, que passa uma temporada em Santa Catarina e também participa da encenação declamando em francês os Poemas.

A Notícia

20 de março de 2002
Por: Carla Pessotto
Todos cúmplices do dândi Baudelaire

Mas o visionário Júlio propôs algo além do registro de imagens, decidiu colocar minhas fotografias no ambiente cênico do espetáculo. Ou seja, as fotos fazem parte do contexto e se integram a tudo, personagens, luz, atmosfera e conceito do diretor.

Diário Catarinense

20 de março de 2002
Por: Romí de Liz

GALERIA DE FOTOS

LEIA O PROGRAMA DA PEÇA