Obras de Ficção

O Caralho Voador (Livro)

O Caralho voador

“NO CALOR DA HORA”
“Comecei a ler o caralho Voador, e já tive umas ideias. Primeiro: é o livro mais machista e feminista que já vi. Não há contradição. Ele é até mais feminista que machista, por trabalhar no excesso.

No livro, as mulheres têm vida sexual complexa, limites, talentos, distorções, às vezes se submetem, outras não. Mas seguir o instinto não é submissão, afinal. Nesse sentido, o sexo é libertação por entregar o controle às necessidades básicas, sem maiores devaneios de poder e quetais.

Estou no início, e já li uns episódios do meio. Em todos, o Caralho Voador surge como um deus ex-machina, a solução da manga, a tábua de salvação. Mas é notável que o orgasmo das mulheres surja como a prova dos nove da alegria. Nesse sentido, o personagem principal não é personagem – é como um remédio, um político populista, uma canção, um cheiro da infância. Tudo que se quer é sofrer menos.

Mas, repetindo, é uma paisagem áspera, veloz, ansiosa… e feminista no seu final. Estou gostando de ler.”

por: Renato Mendonça

FICHA TÉCNICA:
Texto: Julio Zanotta
Editor: Alex Giostri
Coordenação Editorial: Isabela Delambert
Arte da Capa e Diagramação: André Ximene
Revisão: Lucas Samuel
Editora: Giostri
Lançamento : 2021
Páginas: 134
ISBN: 978-65-5927-140-5